Por volta das 22:30 desta quarta-feira, dia 05, a Polícia Militar de Chopinzinho recebeu solicitação de uma mulher que não quis se identificar, informando que ela recebeu através de um grupo de WhatsApp, informações que na comunidade do Lagoão, um homem que frequentemente agride sua mulher, estava espancando-a, e ela gritava por socorro, pedindo ajuda aos vizinhos, sendo que ninguém nas proximidades tem contato através de telefone para ligar diretamente para a Policia Militar, e foi possível repassar apenas através do aplicativo mencionado.

Diante das informações, a equipe policial deslocou até o local afim de averiguar a situação, e no endereço citado, foi informada por populares, o local exato onde a mulher estava sendo agredida.

Já na residência, a equipe policial conversou com mulher, e ela passou a relatar inicialmente que somente teve uma discussão com seu convivente, apresentando timidez, e aparentemente com medo. Em ato continuo a equipe policial solicitou a presença do homem de 42 anos, que estava carregando alguns objetos dentro do veículo dele, dizendo que estava saindo da casa, e iria embora.

A equipe policial então solicitou a documentação dele para identificação, sendo que o mesmo respondeu que seus documentos estavam em seu serviço no estado de Santa Catarina, sendo então informado pela equipe que teria que ser conduzido até o Pelotão-PM para identificação, momento em que ele falou que iria dentro da casa pegar algo, entrou na casa e saiu correndo pela porta dos fundos, o qual foi alcançado pela equipe policial ates de chegar em um matagal nas proximidades.

Em seguida foi realizado a abordagem e ouve resistência por parte dele, sendo necessário o uso de força moderado, para obter êxito em algemá-lo e conduzir até o compartimento fechado da viatura policial (camburão), haja vista que apresentou resistência ativa, tentando escapar da equipe policial mesmo após algemado.

Após o homem estar algemado e posto no camburão da viatura policial, a vítima confessou à equipe que ele sempre agride ela, física e verbalmente, e que na data de hoje, antes da chegada da equipe policial, foi agredida física e verbalmente por ele, que ameaçou-a de morte com um facão que seu filho de 17 anos, tomou da mão dele e jogou próximo da residência, onde foi recolhido pela equipe policial, que a mulher estava com lesões no nariz, onde o homem agrediu-a com cabeçadas.

Durante a prisão, por diversas vezes o homem proferiu xingamentos à equipe policial dizendo palavras de baixo calão e desacatando. Dentro da viatura policial, a caminho do Pelotão-PM, o homem ameaçou a vítima e seu filho menor na presença da equipe policial.

Diante dos fatos, a equipe policial aprendeu o facão utilizado para ameaçar a vítima, conduziu a vítima que tem interessem manifesto em representar criminalmente contra as agressões e ameaças, e autor, até o Pelotão-PM, onde lavrou o Boletim de Ocorrência e conduziu as partes até a delegacia de Polícia Civil para apresentá-los à autoridade policial de plantão, que fará os demais procedimentos cabíveis aos fatos.