WHATSAPP 46 8413-4946
Confira como foi a investigação da morte do procurador Algacir Teixeira de Lima até o julgamento dos acusados
05 de Dezembro de 2017

O crime ocorreu no dia 16 de março, por volta de 11h30 da manhã, quando o procurador chegava em casa com duas filhas pequenas e foi atingido por diversos disparos de arma de fogo, morrendo no local.
De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu na residência do procurador no centro da cidade, que foi invadida por Darci Lopes Aquino, o qual efetuou diversos disparos no momento em que o procurador chegava a sua casa com as duas filhas. Dois comparsas, os irmãos Jeferson e João Rosa do Nascimento esperavam o autor do homicídio do lado de fora e todos fugiram com o veículo Corsa Wind, de cor preta, de propriedade da família dos irmãos. Dois dias depois do crime, 18 de março, através de imagens de câmeras de segurança a Polícia conseguiu identificar e prender os primeiros envolvidos no crime.

Durante a fase de investigação, a Polícia descobriu que a contratação dos três para matar o procurador teria sido feita pelo prefeito preso da época Leomar Bolzani e pelo ex servidor da prefeitura de Chopinzinho Giovane Baldissera, vulgo “Pardal”, através do casal Elvi Aparecida Haag Ferreira e Nilton Ferreira, sendo ela conhecida como “macumbeira” e que também intermediou parte do pagamento (R$ 2.500,00). O total a ser pago para matar o procurador seria de R$ 6.500,00. O revólver e o veículo utilizados no crime foram apreendidos pela polícia.

PRISÃO DO EX-PREFEITO LEOMAR BOLZANI

O ex-prefeito da cidade de Chopinzinho, Leomar Bolzani, foi preso no domingo, dia 22 de março, acusado de ser o mandante do crime. Ao todo sete pessoas foram detidas acusadas de participação no homicídio.

Durante a fase de investigação foram detidos pela polícia o ex-prefeito Leomar Bolzani, Giovane Baldissera, Darci Lopes de Aquino, Jeferson Rosa do Nascimento, João Rosa do Nascimento, Elvi Aparecida Haag e Nilton Ferreira.

TORNOZELEIRA ELETRÔNICA

No dia 04 de novembro de 2015, oito meses depois de ser preso, Bolzani consegue o benefício da prisão domiciliar com o uso da tornozeleira eletrônica, onde aguarda julgamento até os dias de hoje.

LEOMAR RENUNCIA AO CARGO

No dia 29 de abril de 2016, a defesa do prefeito afastado Leomar Bolzani, anunciou que o mesmo estava oficializando a renúncia ao cargo de prefeito de Chopinzinho. A decisão foi anunciada pelo advogado de Bolzani, Auro Almeida Garcia. Com a decisão, o processo que tramitava no Tribunal de Justiça do estado do Paraná, passou a ser de responsabilidade do Fórum da Comarca de Chopinzinho, através do juiz Dr João Ângelo Bueno.

CASAL CONDENADO A 15 ANOS DE PRISÃO CADA UM

Em julho de 2016, o casal Elvi Aparecida Haag e Nilton Ferreira, acusados de envolvimento no assassinato foram considerados culpados e condenados a 15 anos de prisão por homicídio qualificado. O júri entendeu que a vítima não teve chance de se defender. Elvi e o marido Nilton, contrataram Darci Lopes de Aquino para matar o procurador. O julgamento também foi realizado em Guarapuava, “para que a imparcialidade do processo fosse garantida”, destacou a acusação.

 

JULGAMENTO DE MAIS QUATRO ENVOLVIDOS

O julgamento de outros quatro dos sete acusados de participação na morte de Algacir Teixeira de Lima, começou nesta segunda-feira (4) por volta das 9h.

A pedido da acusação, o júri popular está sendo realizado em Guarapuava, na região central, e a previsão é que termine na noite de terça-feira (5) ou na madrugada de quarta (6). Estão sendo julgados Darci Lopes de Aquino, que confessou ter atirado no procurador, os irmãos João Rosa do Nascimento e Jeferson Rosa do Nascimento que o ajudaram na fuga e o ex-assessor Giovane Baldissera, o “Pardal”, acusado de ter encomendado o crime juntamente com o ex-prefeito Leomar Bolzani. Bolzani que também deverá ser levado à júri popular, ainda não tem data definida para o julgamento.

O primeiro dos acusados a prestar depoimento foi Darci Lopes de Aquino, o qual confessou que foi ele o autor dos disparos que tiraram a vida do procurador. Ele disse que recebeu 2.500,00 de entrada e receberia o restante após o crime. Darci também disse em seu depoimento que a história da venda de madeiras para o Algacir, é falsa e que teria sido inventada, porém, ele não confirmou que os mandantes seriam o ex-prefeito Leomar Bolzani e Giovane Baldissera. O depoimento de Darci de Aquino terminou às 17h50min.

Logo em seguida foi à vez de Giovane Baldissera, o Pardal, o qual em seu depoimento acabou confessando participação no crime. Pardal disse que o então prefeito queria acabar com o Algacir. Segundo Giovane Baldissera, com a ideia de Leomar, os dois se deslocaram até o centro que Elvi Aparecida Haag mantinha em Saudade do Iguaçu, onde teriam encomendado a morte do procurador de Chopinzinho. É o que disse Pardal durante seu depoimento.

Na sequência foi ouvido João Rosa do Nascimento, o qual também confessou participação, o qual disse que o Darci pediu para ele ir junto à Chopinzinho para matar uma pessoa, porém, não disse quem seria.

O último acusado a ser ouvido foi Jeferson Rosa do Nascimento, o qual confessou que pegou carona com o Darci e o João. Ele disse que não sabia o que iria acontecer e que somente tomou conhecimento no momento em que Darci desembarcou do carro para ir executar Algacir. Ele disse que se soubesse, não teria ido junto.

Para esta terça feira, dia 05, está previsto as falas do Ministério Público, da Assistente de Acusação, dos advogados de defesa dos réus, além das réplicas e tréplicas e depois a decisão dos jurados. A previsão é que o julgamento termine no final da tarde desta terça feira, ou na quarta-feira pela manhã.



Últimas Notícias
Siga nas redes sociais
(46) 3242-1495           radio@radiochopinzinho.com.br
Rua Frei Everaldo, 3835 - Centro - 85560-000 - Chopinzinho - Paraná