OUÇA A RÁDIO AO VIVO
AM 780 Khz
Participe da nossa
programação
INICIO A RÁDIO PROGRAMAÇÃO NOTÍCIAS CONTATO COMERCIAL
WHATSAPP 46 8413-4946
Aproximadamente 150 casos de caxumba são registrados em São João
30 de Agosto de 2016
 
 

A alta incidência de casos de caxumba no município de São João está causando preocupação nas autoridades ligadas à saúde. Somente nos últimos dias, segundo a enfermeira Simona Sholz, responsável pelo setor de vigilância epidemiológica da secretaria de saúde, aproximadamente 150 casos foram registrados. “... Tivemos até o momento cerca de 150 casos de caxumba confirmados clinicamente no município É uma doença que a gente não ouvia falar tanto e o número de casos era reduzido em função da vacinação. Ela é uma doença imunoprevenível, ou seja, com a vacina tríplice viral que é contra sarampo, caxumba e rubéola que as crianças fazem com um ano de idade. Ela não é uma doença erradicada, ou seja, se uma pessoa que entrou em contato coma doença e previamente não tenha sido vacinada, ela começa a transmitir para as outras pessoas que também não receberam a dose da vacina...” A vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, é altamente eficaz. Estudos clínicos detectaram anticorpos contra caxumba em 96,1% das pessoas vacinadas; em 98% contra sarampo; e em 99,3% contra rubéola.

A caxumba, também chamada de papeira, tem um período de incubação de duas ou três semanas. Seus primeiros sintomas são febre, calafrios, dores de cabeça, musculares e ao mastigar ou engolir, além de fraqueza. Uma das principais características da doença é o aumento das glândulas salivares próximas aos ouvidos, que fazem o rosto inchar. Nos casos graves, a caxumba pode causar surdez, meningite e, raramente, levar à morte. Após a puberdade, pode causar inflamação e inchaço doloroso dos testículos (orquite) nos homens ou dos ovários (ooforite) nas mulheres e levar à esterilidade. Altamente contagiosa, a caxumba é causada pelo vírus Paramyxovirus, transmitido por contato direto com gotículas de saliva ou perdigotos de pessoas infectadas. Costumam ocorrer surtos da doença no inverno e na primavera e as crianças são as mais atingidas. A melhor maneira de evitar a caxumba é através da vacinação aos 12 e 15 meses de vida. Caso uma pessoa seja afetada, ela não deve comparecer à escola ou ao trabalho durante nove dias após início da doença. É preciso, ainda, desinfetar os objetos contaminados como secreções do nariz, da boca e da garganta do enfermo. A vacinação de bloqueio é recomendada para quem manteve contato direto com pessoas doentes. 

 (Fonte: Douglas Nunes-PortalSJ.com)

 
 
 
Saúde
Veja mais »
Projeto de coleta de lixo e entulhos foi realizado na comunidade de São Francisco
   
   
Secretaria de Saúde entrega 25 próteses dentárias
   
   
Chopinzinho é destaque em evento da Fundação Sudoestina de Combate ao câncer
   
   
Médicos e enfermeiros do PSF de Candói se reúnem para discutirem padronização de atendimento na Rede Mãe Paranaense
   
   
Câmara de vereadores aprova projeto de lei que isenta pessoas com câncer do pagamento de IPTU
   
   
Consórcio Intermunicipal de Saúde - CIS CENTRO OESTE credencia profissionais médicos para contratação
   
 
 
     
 
 
         
 
(46) 3242-1495
radio@radiochopinzinho.com.br
 
Rua Frei Everaldo, 3835 - Centro
85560-000 - Chopinzinho - Paraná
 
Menu Principal >
Inicio
A Rádio
Programação
Notícias
Contato Comercial
Notícias >
Agricultura
Cultura
Educação
Esportes
Policial
Política
Saúde
Siga-nos no Facebook >
 
Aplicativos >
Android
         

PB Agência Web