"Volta e meia, a dúvida sobre como usar o papel alumínio do jeito certo ressurge na internet. Desta vez, o responsável por reacender a discussão é o chef britânico Tom Kerridge. À frente de um dos restaurantes mais requintados da Inglaterra, o Hand and Flowersin Marlow, e detentor de duas estrelas Michelin, ele causou um frisson online enquanto mostrava como assar um peixe com o material.

Lado brilhante x lado fosco
Para entender o porquê de usar o papel alumínio do jeito certo, o Bom Gourmet conversou com o professor de química Robert Nespolo, do curso pré-vestibular Dom Bosco. Segundo ele, a fala do chef Tom Kerridge está correta.

Quando um alimento está no forno, sendo assado, ele se torna uma fonte de calor, que tende a emitir radiação. Assim, o lado brilhante deve estar voltado para o alimento.

“É como mirar um laser no espelho. Parte dessa radiação vai refletir no papel e depois voltar para o alimento, mantendo ele mais aquecido e fazendo com que ele chegue a temperaturas mais altas de uma forma rápida”, explica Nespolo.
Por outro lado, se o intuito é armazenar um produto na geladeira ou mantê-lo frio por mais tempo, deve-se embrulhá-lo com o lado fosco para dentro (ou seja, em contato com o alimento).

papel-aluminio-sanduiche-pinterest-the-pioneer-woman.jpg (630×419)

Se o intuito é manter um alimento frio, como um lanche, a dica é embrulhá-lo com o lado brilhante do papel alumínio para fora e vice versa. Foto: Reprodução Pinterest / The Pioneer Woman

Usar papel alumínio faz mal à saúde?
O professor de química explica que o maior problema relacionado ao papel alumínio é associá-lo ao calor. Existem estudos que comprovam que, em altas temperaturas, parte do alumínio é transferida ao alimento. “Isso se acumula no organismo e impede a fixação de cálcio, causando problemas como a osteoporose. Alguns estudos relacionam até ao Alzheimer”, afirma.

Uma publicação do International Journal of Electrochemical Science, de 2012, alerta também sobre o aumento da toxicidade do produto em altas temperaturas quando combinado a ingredientes ácidos e especiarias.

Como alternativa ao papel alumínio, alguns brasileiros têm investido em um material sustentável e acessível: a folha de bananeira. Além de poder ser aquecido sem afetar a saúde, o produto pode fazer as vezes de guardanapo."

Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/bomgourmet/qual-o-lado-certo-do-papel-aluminio-especialista-explica/
Copyright © 2020, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.